Assembleia Nacional Galega  

 

Bem-vindes ao web da ANG!!


08.03.2018

A Assembleia Nacional Galega apoia a greve feminista!

Este espao apoia greve feminista.png

Neste 8 de março celebra-se como cada ano o Dia Internacional da Mulher. A Assembleia Nacional Galega, sendo uma associação com uns Estatutos e um Código Ético escrupulosamente democráticos, não pode mais que apoiar firmemente as diversas concentrações e a greve feminista que terão lugar ao longo e ao largo da Galiza durante todo o dia. No nosso Código Ético esclarecemos, entre outras coisas, que qualquer pessoa que participe no seio da ANG deve comprometer-se a “defender a aplicação da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, “promover a igualdade, tanto na sociedade quanto no interior da ANG, lutando contra todo tipo de machismo, racismo, xenofobia ou de exclusão por identidade de género ou orientação sexual”, “exigir a revogação dos representantes ou dos membros dos órgãos da ANG no caso de estes violarem ou discumprirem o Código Ético. Requerer a renúncia imediata dos representantes ou membros dos órgãos da associação no caso de serem imputados, processados ou condenados pela justiça em delitos de corrupção, enriquecimento ilegal, económicos, racismo, xenofobia, violência de género, acosso sexual, pederastia, maltrato e abuso infantil, maltrato animal, ecológicos, urbanísticos, contra o direito das pessoas trabalhadoras, contra os direitos do coletivo LGBTI e contra os DDHH”, etc. Somos uma organização que pretende cumprir meticulosamente com todos estes princípios, que são básicos na defesa dos direitos humanos.
 
 

Nos últimos anos assistimos no estado espanhol e na Galiza a uma crescente visibilização e sensibilização dos diversos problemas e das miriades de agressões, exclusões, discriminações, explorações etc aos que as mulheres se enfrentam ao longo de toda a sua vida pelo simples facto de sermos mulheres. Por isso queremos também parar no 8 de março, apoiando assim a greve que as mulheres realizarão internacionalmente em todos os contextos da nossa vida (laboral, estudantil, de consumo, de cuidados, etc…). Desta maneira, queremos demonstrar também que ainda continuamos a viver num sistema completamente machista e cisheteropatriarcal que infringe uma violência e exploração extrema e cruel contra as mulheres.
 
 

Não podemos mais que solidarizar-nos com a causa feminista e fazê-la nossa. Por isso também desejamos repudiar as escandalosas declarações que nos últimos dias dirigentes e cargos representativos de partidos espanholistas estatais, de direita e neoliberais tais como PP, C’s e UPyD levam feito contra um movimento tão diverso e heterogéneo como é o feminista. Estas afirmações feitas sem nenhum tipo de vergonha, foram, neste ano, espectacularmente desalmadas e iradas, o que parece ilustrar visivelmente que o movimento feminista está a crescer notoriamente e a contestar uma sociedade com um sistema de privilégios profundamente patriarcais e contrários aos direitos humanos mais básicos. Condenamos abertamente toda esta ladainha de horrendas manifestações públicas e envergonhamo-nos de que ainda existam seres primários que sejam capazes de qualquer coisa e de dizerem qualquer bestialidade para vilipendiar ou contra-arrestar um movimento tão necessário como é, sem género de dúvidas, o feminista.
 

 
Nas seguintes ligações podedes informar-vos mais um bocadinho das concentrações e mobilizações feministas organizadas até agora em diferentes vilas galegas. Ficade atentes a qualquer modificação e adesão de novas vilas
 
 
Notícia em Praza Pública
Plataforma Feminista Galega

AssembleiaNG - 01:54 @ Sociedade | Adicionar um comentário